Juliana Caldieri canta em homenagem ao Dia Internacional da Mulher

Jesus teu nome é força, é fôlego de vida, misteriosa água viva!”

Em 8 de Março comemora-se o Dia Internacional da Mulher. Que nesta data todas as mulheres possam receber a força e a vida que só Jesus pode oferecer.  

Anúncios

Respeite o tom certo para sua voz e brilhe.

Nossa aluna Eliane Barbaresco, durante aula de Técnica Vocal Nossa aluna Eliane Barbaresco, durante aula de Técnica Vocal

Cantores devem cantar no seu tom, nunca no tom original do compositor ou intérprete. A afirmação é da Raquel Malara Dell’ Acqua, fonoaudióloga da Ordem dos Músicos do Brasil, regional de São Paulo e coautora do livro ‘Saúde para Músicos’, da Keyboard Editora, primeiro livro sobre o tema publicado no Brasil.

Ela também é mestre em Fonoaudiologia pela USP (Universidade de São Paulo) e técnica em Segurança do Trabalho, além de pesquisadora na área de Saúde Ocupacional para Músicos.

“Independente de sermos cantores iniciantes ou profissionais, quando cantamos no tom de outra pessoa estamos arriscando nossas pregas vocais a desenvolverem lesões”, ensina ela. Para descobrir qual é o tom certo, completa, o critério número um é sentir conforto ao cantar e ao terminar a música.

“Quando cantamos no tom certo, nossa voz tem volume e brilho. Se quando alguém sugere uma música você já torce o nariz porque considera ‘ruim de cantar’, é muito provável que o tom dela não esteja adequado para você. É preciso conseguir cantar a música toda em volume médio (nem grave, nem agudo demais), audível e sobretudo confortavelmente. Com o tom correto, isso é fácil de fazer”, aponta ela.

Outra questão muito importante, segundo a fono, é ter um bom retorno ao cantar. “Quando temos um retorno ruim, achamos que, por não ouvirmos os outros, também não estão nos ouvindo e ‘gritamos’ o tempo todo. Isso exige um esforço muito grande do nosso aparelho vocal”, explica a profissional.

ERROS E MITOS – Raquel Dell’ Acqua aponta que o erro mais comum cometido pelos cantores é negligenciar o aquecimento vocal. “É preciso praticar o aquecimento vocal antes de ensaiar sozinho, antes de passar o som, antes de ensaiar com a banda toda etc. Enfim, é preciso fazer aquecimento vocal sempre que se vai usar a voz um pouco além do que se usa em uma conversa simples dentro de casa”, diz.

Confira a matéria completa no link Diário de Jacareí Online