Ninguém pode tirar o dom que Deus te deu.

..pois os dons e o chamado de Deus são irrevogáveis.
Romanos 11:29

Que coisa tremenda isso! Deus criou eu e você com dons e com um chamado especial, que ninguém pode tirar. São irrevogáveis. Se você cozinha muito bem, é dom de Deus e mesmo que nunca mais se aproxime de um fogão, vai continuar sendo uma ótima cozinheira (o) . Quem toca com virtuosidade, pode perder a técnica, mas não o dom e o chamado, que o faz desejar estar com seu instrumento por horas, sem ver o tempo passar. Se seu dom é cantar, você amanhece e adormece cantando. Canta quando está alegre, canta quando está triste, canta quando está sozinho, e quando está no meio da multidão. Se o seu dom é intercessão, você ora sempre, sem que ninguém peça, simplesmente porque o seu coração sente que deve orar por alguém. Sua oração é reconfortante, traz paz, consolo, segurança e aproxima as pessoas de Deus. Ahhh e aqueles passos tão difíceis da dança, com sequencias quase impossíveis de se decorar, mas que para alguns é como um simples caminhar.
Deus nos criou com um propósito e para que possamos cumpri-lo, nos deu dons e chamado irrevogáveis.
Muitas vezes nos frustramos porque estamos fora do centro da vontade de Deus. Nossos dons e chamado estão sufocados por tarefas que nos sobrecarregam. Queremos dançar quando fomos chamados para cantar ou cozinhar, como ninguém. Quando você aprende a abrir mão da sua vontade e buscar a vontade de Deus, você encontra o equilíbrio e a direção para o centro dessa vontade. O orgulho, a vaidade, a inveja estão entre os tantos outros sentimentos maus que podem nos afastar desse lugar perfeito, que Deus preparou, para que o nosso dom e o nosso chamado brilhasse e fosse aproveitado da melhor forma. Que o Espírito Santo nos mostre qual é nosso verdadeiro chamado, que não fiquemos no engano, agarrados aos dons e chamados de outros, simplesmente porque os admiramos e queremos. Que eu e você possamos querer o que Deus quer para nós, desde que nos criou, com dons e chamado irrevogáveis. Quando estamos no centro da vontade de Deus somos completos e servimos ao Seu propósito com excelência.
Texto:@mjmeneses

Respeite o tom certo para sua voz e brilhe.

Nossa aluna Eliane Barbaresco, durante aula de Técnica Vocal Nossa aluna Eliane Barbaresco, durante aula de Técnica Vocal

Cantores devem cantar no seu tom, nunca no tom original do compositor ou intérprete. A afirmação é da Raquel Malara Dell’ Acqua, fonoaudióloga da Ordem dos Músicos do Brasil, regional de São Paulo e coautora do livro ‘Saúde para Músicos’, da Keyboard Editora, primeiro livro sobre o tema publicado no Brasil.

Ela também é mestre em Fonoaudiologia pela USP (Universidade de São Paulo) e técnica em Segurança do Trabalho, além de pesquisadora na área de Saúde Ocupacional para Músicos.

“Independente de sermos cantores iniciantes ou profissionais, quando cantamos no tom de outra pessoa estamos arriscando nossas pregas vocais a desenvolverem lesões”, ensina ela. Para descobrir qual é o tom certo, completa, o critério número um é sentir conforto ao cantar e ao terminar a música.

“Quando cantamos no tom certo, nossa voz tem volume e brilho. Se quando alguém sugere uma música você já torce o nariz porque considera ‘ruim de cantar’, é muito provável que o tom dela não esteja adequado para você. É preciso conseguir cantar a música toda em volume médio (nem grave, nem agudo demais), audível e sobretudo confortavelmente. Com o tom correto, isso é fácil de fazer”, aponta ela.

Outra questão muito importante, segundo a fono, é ter um bom retorno ao cantar. “Quando temos um retorno ruim, achamos que, por não ouvirmos os outros, também não estão nos ouvindo e ‘gritamos’ o tempo todo. Isso exige um esforço muito grande do nosso aparelho vocal”, explica a profissional.

ERROS E MITOS – Raquel Dell’ Acqua aponta que o erro mais comum cometido pelos cantores é negligenciar o aquecimento vocal. “É preciso praticar o aquecimento vocal antes de ensaiar sozinho, antes de passar o som, antes de ensaiar com a banda toda etc. Enfim, é preciso fazer aquecimento vocal sempre que se vai usar a voz um pouco além do que se usa em uma conversa simples dentro de casa”, diz.

Confira a matéria completa no link Diário de Jacareí Online